Política e Eleição / Notícias

21/07/19 - 19h44 - atualizada em 21/07/19 às 20h11

Cleonice destaca projetos em andamento para o segundo semestre

Em entrevista à Najuá, prefeita de Fernandes Pinheiro falou sobre implantação de redes de água rurais e obras em fase de conclusão, na sede e no interior

Da Redação, com reportagem de Rodrigo Zub 

Prefeita Cleonice Schuck afirma que município de Fernandes Pinheiro é um "canteiro de obras"

Fernandes Pinheiro se tornou um grande canteiro de obras, com 11 frentes de trabalho somente na sede, de acordo com a prefeita Cleonice Schuck. Em entrevista no programa “Meio Dia em Notícias”, a chefe do Executivo explanou sobre o andamento de projetos tanto no interior quanto na sede do município e também comentou sobre a previsão de novas obras a serem executadas no segundo semestre de 2019. 

A pavimentação da Rua Remis João Loss, a rua da Prefeitura, está em fase de conclusão. “Ficou uma obra muito bonita, valorizando o espaço e o próprio Paço Municipal. Estamos com o início da pavimentação da Rua Jorge Kaier, que dá continuação depois do Pátio de Máquinas e vai fechar com o Loteamento Luís Serpe, que já concluímos a pavimentação neste conjunto habitacional”, destaca. A pavimentação será feita com pedras irregulares (pavimentação poliédrica).

O recurso para pavimentar a rua da Prefeitura é oriundo do Governo Federal, via emenda do senador Alvaro Dias (Podemos-PR). A pavimentação poliédrica veio através de emenda do ex-deputado federal João Arruda (MDB-PR).

CLIQUE AQUI E RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS PELO WHATSAPP

PUBLICIDADE

“Do governo estadual, temos o início das casas do programa Família Paranaense. São 50 casas que já estão sendo executadas, erguidas. Juntamente com as casas, estamos iniciando o sistema de esgoto do Apoema. Principalmente, neste momento, que serão abertas as valas, algumas delas de mais de dois metros de profundidade, pedimos aos pais para que deem muita atenção às suas crianças e as orientem para que não vão brincar nessas valetas que serão abertas. Nem todas serão abertas e fechadas no mesmo dia”, adverte.

As manilhas já estão sendo levadas ao local e as valetas devem começar a ser abertas. Com a obra, Fernandes Pinheiro vai ganhar sua primeira rede de esgoto. A obra será executada em parceria do governo estadual, que fornece o material – canos, manilhas e fossas sépticas, com o município, que entra com a mão de obra. “São os primeiros metros de rede de esgoto no nosso município”, frisa a prefeita. As obras de pavimentação e o início da rede de esgoto somam investimentos da ordem de R$ 1 milhão, conforme Cleonice.

“Temos ali, o que no projeto chamamos de Travessa Ceará, uma obra que uma empresa ganhou a licitação, mas abandonou. Temos recebido algumas críticas, porque o trecho está feio e com dificuldade de locomoção. Mas a obra está sub judice, está na Justiça, e estamos tentando acertar com essa empresa. Se nós mexermos ali, nesse momento, perdemos o direito de contestar com essa empresa”, explica.

PUBLICIDADE

A obra foi paralisada por falta de capacidade financeira e técnica da empresa vencedora da licitação. “Essa empresa, infelizmente, não conseguiu executar um trabalho de boa qualidade e está cobrando aquilo que a Prefeitura não deve e, por isso, estamos tentando resolver judicialmente”, argumenta Cleonice.

O município solicitou ao juiz da comarca de Teixeira Soares, Jonathan Cheong, uma liminar que permita periciar a obra. “Essa perícia ainda não nos foi liberada. Por isso não podemos mexer naquele trecho da obra. Assim que o juiz nos determine se há necessidade ou não da perícia e o ParanaCidade nos libere para que possamos licitar novamente, já vamos fazer a pavimentação ali, assim como aconteceu na Alziro Pedroso, que foi iniciada depois e já está finalizada, que fica perto de onde está sendo executada a obra da nova Câmara Municipal”, pontua. A contrapartida da Prefeitura para as obras de pavimentação era, inicialmente, de R$ 50 mil. Como vai demandar um novo orçamento para a próxima licitação e houve desvalorização da planilha, essa contrapartida agora vai passar da casa dos R$ 100 mil.

Água

As redes de abastecimento de água nas comunidades rurais de Santa Luzia e de Santo Antônio já estão em fase de conclusão. “Foram 12 mil metros de rede e vai beneficiar em torno de 115 famílias. Finalizando ali, vamos iniciar em Bituva dos Lopes, onde serão atendidas 85 famílias, aproximadamente. A terceira comunidade, posterior a essa, será o Faxinal dos Mineiros, com aproximadamente 25 famílias atendidas”, diz.

PUBLICIDADE

Em 2018, foram perfurados poços nos Borges e no Assungui, para onde a Prefeitura obteve auxílio para a Associação do Mel, e mais um poço no Parque Industrial. A Prefeitura executa as valetas e a Sanepar instala o encanamento e as bombas para puxar a água desses poços. Cabe à Prefeitura, ainda, a construção do abrigo para a bomba, a caixa d’água e o suporte para a caixa d’água.

Cascalho

Todo o interior está recebendo cascalho em suas estradas, depois de algum tempo sem essa possibilidade, devido a problemas documentais junto ao Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM). Esse órgão é o responsável por liberar a detonação nas cascalheiras. “Eles acabaram perdendo nossa documentação e isso nos atrasou bastante. Como deu umas chuvas fortes há um mês, mais ou menos, tivemos vários pontos que foram danificados no interior. Hoje estamos fazendo uma operação em todas as comunidades, nos pontos mais críticos. Já conseguimos detonar a cascalheira e agora estamos com material bom”, tranquiliza.

Segundo Cleonice, mesmo assim, as condições gerais das estradas estão muito boas e é possível trafegar em até 80 km/h sem problemas, assegura a prefeita.

PUBLICIDADE

“Estamos com um trabalho intenso e contínuo, uma equipe pequena no rodoviário, apenas três operadores de máquina. Hoje, estamos com um motorista só. Então, estamos partindo para a terceirização das linhas de transporte escolar para poder alocar os motoristas e dar o suporte que está sendo necessário, tanto no rodoviário como na Secretaria de Saúde”, explica.

Em função disso, a equipe deve ser melhorada e as demandas do Porteira Adentro poderão ser atendidas nesse segundo semestre. A revisão do Código Tributário Municipal vai especificar ao produtor rural quais serviços são gratuitos e o que deve ser cobrado pela Prefeitura, como as manilhas, para as quais é cobrado preço de custo.


Comentários

Enquete

O Imposto sobre Valor Agregado (IVA) deve ser a base da Reforma Tributária?

  • Não
  • Sim
Resultados