Paraná / Notícias

22/07/19 - 01h03 - atualizada em 22/07/19 às 01h18

Duas pessoas morrem em colisão frontal na BR-277

Vítimas foram os condutores dos veículos envolvidos no acidente. Segundo PRF, colisão ocorreu em função de uma ultrapassagem proibida

Da Redação, com fotos PRF


Duas pessoas morreram após um acidente na BR-277, em Porto Amazonas, na noite de sábado, 20. A colisão frontal entre os veículos Mercedes Benz e um Peugeot 207 ocorreu no quilômetro 152 da rodovia, por volta das 19 h.

Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista do Peugeot, que seguia sentido Palmeira, realizou uma ultrapassagem proibida e colidiu frontalmente contra o Mercedes, que se deslocava para Curitiba. A condutora do Mercedes, Vera Lúcia Alves de Mello, de 44 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O marido dela, de 59 anos, que era passageiro, sofreu lesões leves e foi conduzido ao hospital Evangélico de Curitiba.

O motorista do Peugeot, Jeferson Santos Vieira, de 38 anos, faleceu no momento que estava dentro da ambulância da concessionária Caminhos do Paraná. Um passageiro, de 29 anos, foi encaminhado ao hospital Regional de Ponta Grossa com ferimentos graves. Segundo a PRF, o velocímetro do Mercedes, com placas de Curitiba, travou em 100 km/hora. Ainda de acordo com os policiais, uma garrafa de bebida alcoólica foi encontrada dentro do Peugeot, de Porto Amazonas.

CLIQUE AQUI E RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS PELO WHATSAPP

PUBLICIDADE

Os corpos das vítimas fatais deram entrada no Instituto Médico-Legal (IML) de Ponta Grossa por volta da 1h20 da madrugada de domingo, 21. O corpo de Vera está sendo velado na Capela Santa Rita, em Irati, com sepultamento previsto para essa segunda-feira, 22. Segundo informações do portal “Clique”, Vera era filha de Helena e Osmar Kozakevicz de Mello.

A PRF ressalta que atropelamentos e colisões frontais, como foi o caso do acidente em Porto Amazonas, ocasionaram 50 % das mortes no primeiro semestre de 2019 no Paraná.

PUBLICIDADE


Comentários

Enquete

O Imposto sobre Valor Agregado (IVA) deve ser a base da Reforma Tributária?

  • Não
  • Sim
Resultados