Irati e Região / Notícias

13/06/17 - 15h56 - atualizada em 13/06/17 às 16h05

Unicentro comemora 27 anos de fundação com atividades culturais

Instituição surgiu da fusão entre a FECLI (Irati) e a FAFIG (Guarapuava), em 1990. Hoje, a Unicentro reúne 38 cursos de graduação; 16 mestrados e cinco doutorados

Edilson Kernicki, com reportagem de Rodrigo Zub

Big Belas Band realizará concerto musical nesta terça-feira (13), no Auditório Denise Stoklos
A Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) comemora 27 anos de fundação nesta terça-feira (13), com concerto musical da Big Belas Band, da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), às 19h30, no Auditório Denise Stoklos. Toda a comunidade está convidada a participar do espetáculo, que tem entrada gratuita.

“Queremos estreitar essa relação com a cidade que acolheu a Unicentro há 27 anos e a FECLI, antes disso, com esse show, que, para nós é muito interessante. Escolhemos a cultura como ponto fundamental nas festividades da Unicentro”, reforça o convite o professor Erivelton Fontana de Laat, vice-diretor do Campus Irati da Unicentro.

A Big Belas Band, que se apresenta nesta terça (13), é formada por professores e alunos da Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP) e seu repertório varia de standards do jazz a temas de desenhos animados, passando pelo blues e pela bossa nova. A formação tem instrumentos de sopro típica das big bands norte-americanas e conta com aproximadamente 20 integrantes.

PUBLICIDADE
O professor Nelson Luiz Alves Susko, da Seção de Cultura da Divisão de Promoção Cultural (DIPROC/I), compara a evolução da instituição ao longo dos seus 27 anos de existência, desde que foi estadualizada a antiga FECLI (Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Irati), que se uniu à FAFIG (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Guarapuava) para formar a Unicentro – Universidade Estadual do Centro-Oeste, reconhecida pelo governo do estado em 8 de agosto de 1997, há 20 anos.

“Quem conheceu a FECLI de antigamente, com quatro cursos apenas – e hoje temos 14 cursos somente em Irati – pode ver que temos uma grande diferença. A extensão territorial que ela ganhou também é bem significativa”, compara Susko.

A Unicentro se estende pela região central do Paraná, com presença em sete cidades: Guarapuava, Irati, Prudentópolis, Laranjeiras do Sul, Chopinzinho, Coronel Vivida e Pitanga. Dos dez cursos inicialmente ofertados, somente em Guarapuava em Irati, a instituição saltou para um leque de 38 cursos de graduação distribuídos em cinco áreas do conhecimento: Agrárias e Ambientais; Exatas e de Tecnologia; Humanas, Letras e Artes; Saúde e Ciências Sociais Aplicadas.

Expansão vertical

Campus Irati da Unicentro
Ao longo dos últimos 11 anos, a Unicentro também experimenta um grande processo de verticalização, desde 2006, quando surgiram os quatro primeiros cursos de pós-graduação, em nível de mestrado. Hoje são 16 mestrados recomendados pela CAPES e cinco doutorados: Agronomia, Ciências Farmacêuticas, Ciências Florestais, Geografia e Química. No campus de Irati, é oferecido o doutorado em Ciências Florestais e os mestrados em Engenharia Florestal, Engenharia Ambiental, Educação, Desenvolvimento Comunitário e História.

Abertura de novos cursos

Por outro lado, o vice-diretor do campus observa que há cerca de 13 anos não abre nenhum novo curso de graduação. O último foi o de Matemática, que apenas foi transformado de Ciências em Matemática. Antes disso, foram abertos os cursos de Turismo, Engenharia Ambiental e Psicologia. “Em quase quatro gestões de governo estadual não foram dadas oportunidades para a abertura de novos cursos”, salienta Laat.

Uma resolução de 2011 trata do Plano de Expansão da Unicentro, que abrange a implantação dos cursos de Artes Cênicas, aprovado internamente em 2013; de Engenharia Civil, aprovado em 2015 e de Engenharia da Produção. “[A abertura dos cursos] depende da autorização do governo do Estado. Por isso essa discussão sobre a autonomia universitária, pois em algumas coisas há uma autonomia muito grande e em outras, não. Se tivéssemos autonomia sobre os cursos, concreta mesmo, como esperamos, teríamos a independência de abrir um curso novo”, avalia.

Autonomia

PUBLICIDADE
Essa autonomia plena refletiria também na contratação de docentes, o que atingiria diretamente a expansão universitária. Laat cita que houve um concurso há dois anos e que, até hoje, alguns dos professores aprovados não foram nomeados – procedimento que depende essencialmente do governador. Sem a nomeação, eles não podem entrar em sala de aula. Se a universidade tivesse a autonomia esperada, seria ela a determinar a entrada do professor em sala.

Indicadores dos cursos

Mesmo assim, os indicadores dos cursos são bastante positivos, quanto aos resultados obtidos pelos 15 cursos oferecidos no campus de Irati no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). O vice-diretor destaca que todos os cursos de graduação estão bem ranqueados. Somente nos cursos de graduação do campus de Irati são aproximadamente 1,6 mil alunos matriculados e outros 250 nas pós (mestrado e doutorado).

Entre pagamentos de docentes, agentes universitários e bolsas para alunos, a Unicentro injeta cerca de R$ 5 milhões por mês na economia iratiense, estima o vice-diretor.

Ao mesmo tempo, as verbas de custeio encaminhadas pelo governo do Estado mal cobrem as despesas da instituição. “Tem que haver muito planejamento na administração pública para darmos conta do custeio que vem. O custeio planejado seria quase o dobro do que vem, para termos tranquilidade de tocar todas as atividades da universidade. O custeio que foi aprovado está vindo, em parcelas, durante o ano fiscal”, pondera. O custeio previsto para 2017 é de R$ 9 milhões; as parcelas são encaminhadas trimestralmente.

Programação cultural

Campanha visa destacar que a Unicentro é patrimônio do Paraná
Na segunda (12), às 19h30, ocorreu a abertura oficial da exposição de telas “Retratos da história de Irati por meio de paisagens, ruas e personalidades, sob os olhos e mãos Dario Araújo”. O artista plástico Dario “Primo” Araújo é pai de José Maria Grácia de Araújo, que vai expor peças em madeira. A exposição está sendo realizada no hall de entrada do bloco PDE, campus da Unicentro em Irati, até o dia 30.

Também até o dia 30, no auditório do campus Irati, acontece a exposição fotográfica da Universidade Aberta à Terceira Idade (UATI), “Vivendo a Vida na Unicentro”. Na quarta passada (7), foi comemorado o já tradicional Bloomsday, no Empório São Luiz. Oficialmente, o Bloomsday é comemorado no dia 16 de junho – o dia foi instituído na Irlanda para homenagear Leopold Bloom, protagonista do livro “Ulisses”, de James Joyce.

Na sexta (9), foi aberta a “I Semana Nacional de Arquivos – Arquivos Abertos, Cultura e Patrimônio”, que transcorre ao longo desta semana no Bloco PDE, no campus da Unicentro em Irati.

Nesta terça (13), o auditório Denise Stoklos recebe a apresentação da Big Belas Band, da Unespar (Curitiba), com entrada franca.

Na primeira quinzena de julho, ocorrerá a exposição fotográfica “Ato de Olhar”, com imagens capturadas por Marcio Fernandes, no bloco de Administração da Unicentro Irati. Ainda na primeira quinzena de julho, acontece o lançamento do Festival Universitário da Canção (FUCA 2017), nos campi de Guarapuava e de Irati e a inauguração oficial do Centro de Convivência do campus Irati, que já vem sendo utilizado pelos alunos há aproximadamente dois meses, segundo Laat.

“Neste ano, buscamos, na cultura, o enriquecimento da universidade e a contribuição, através da cultura, da universidade para a comunidade de Irati e região nos seus 27 anos”, frisa Laat.     

PUBLICIDADE


 


Comentários