Irati e Região / Notícias

27/01/20 - 17h32 - atualizada em 27/01/20 às 18h17

SAMU Regional entra em operação no dia 31

Irati contará com Unidade de Suporte Avançado e Unidade de Suporte Básico. Mais três Unidades de Suporte Básico atenderão Imbituva, Inácio Martins e Rio Azul

Da Redação, com reportagem de Rodrigo Zub e Paulo Henrique Sava 

Material de divulgação elaborado pela secretaria de Saúde visa esclarecer população sobre diferenças do SAMU e Corpo de Bombeiros

Irati e toda a região passam a contar com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) a partir da próxima sexta-feira (31). Em Irati, serão duas ambulâncias: uma Unidade de Suporte Avançado e outra de Suporte Básico. Mais três municípios da região da Amcespar e que integram a 4ª Regional de Saúde (RS) terão Unidades de Suporte Básico: Imbituva, Inácio Martins e Rio Azul.

Inicialmente, o SAMU poderá ser acionado apenas pelo celular, no número 192. Ainda falta a operadora de telefonia regularizar a situação para que possa ser chamado pelo fixo, mas a situação deve ser sanada em breve, conforme a secretária de Saúde de Irati, Jussara Aparecida Kublinski Hassen. As ligações vão cair na Central, que fica em Ponta Grossa e, por isso, é importante que o usuário, ao acionar o SAMU, preste informações precisas e detalhadas sobre o endereço onde está a vítima.

A decisão sobre a implantação do SAMU Regional foi tomada em reunião ocorrida no dia 10 de janeiro, no Gabinete do Prefeito de Irati. Participaram do encontro o prefeito Jorge Derbli; o diretor do Consórcio Intermunicipal do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência dos Campos Gerais (CIMSAMU), Jaime Menegoto Moreira; o presidente da Câmara de Irati, Nei Cabral; a secretária de Saúde de Irati, a comandante do Corpo de Bombeiros, tenente Carla Adriana Spak Sobol, representantes da 4ª Regional e secretários de Saúde dos demais municípios.

O SAMU objetiva atender rapidamente vítimas de situações consideradas urgência ou emergência, que possam causar sequelas ou até a morte. As urgências podem ser de natureza clínica, cirúrgica, traumática, obstétrica, pediátrica, psiquiátrica, entre outras.

“A chegada do SAMU é muito importante, porque vai ampliar o atendimento que o bombeiro já vinha prestando à população da região”, salienta o tenente Da Macena, do Corpo de Bombeiros de Irati. O tenente explica que, ainda que haja diferenças entre o SAMU, que presta atendimento a casos clínicos de urgência, e o SIATE, que atende a traumas e ferimentos, ambos vão atuar de forma integrada.

Quer receber notícias pelo WhatsApp?

PUBLICIDADE

“O Bombeiro continua com suas atividades normais: incêndio, atendimento de acidentes com pessoas presas em ferragens, tentativas de suicídio (que não sejam por envenenamento), choques elétricos, acidente de trânsito com atropelamento, salvamento aquático, quedas de altura, desabamentos. O SAMU, com suas ambulâncias, vem para atender ocorrências clínicas: dores no peito de aparecimento súbito, crises convulsivas, intoxicação e envenenamento, queimaduras graves, trabalho de parto com situações de risco, perda de consciência, desmaios, queda acidental, alguns tipos de sangramento e crises hipertensivas”, compara.

Segundo Da Macena, outra diferença crucial no atendimento do SAMU é a presença do médico na ambulância, para estabilização da vítima já no local. No caso do SIATE, a vítima é levada pelos bombeiros até o hospital para ser feita essa estabilização. “Com isso, conseguimos garantir uma sobrevida muito maior e um atendimento com muito mais qualidade às vítimas”, explica.

Em julho do ano passado, a Câmara de Irati aprovou, por unanimidade, a ratificação do Protocolo de Intenções assinado pelos prefeitos pretendentes à instalação do SAMU na região da Amcespar e de outros municípios paranaenses. De acordo com o prefeito de Irati, Jorge Derbli, desde o ano passado, o município vinha pagando ao CIMSAMU uma taxa administrativa de cerca de R$ 10 mil mensais. A partir da instalação do SAMU na cidade, a taxa de custeio será de aproximadamente R$ 140 mil ao mês e, desde então, no prazo de três a seis meses deve sair a habilitação estadual e federal para a obtenção do recurso para o custeio do SAMU, da ordem dos mesmos R$ 140 mil. No Consórcio, cada município deve pagar conforme o respectivo número de habitantes.

“Hoje, o Governo Federal fornece as ambulâncias e 50% do valor do SAMU; o Estado entra com 25% e 25%, a Prefeitura. A Prefeitura entra com a base e os custos da base – alojamento, luz, água e manutenção das ambulâncias. O que hoje, pagaremos, em médio prazo, por no máximo seis meses, será reembolsado por essas duas frações: de 50% do Governo Federal e 25% do Estado”, detalha o prefeito.

Para Derbli, outra vantagem de ter o SAMU Regional é a adoção de uma nova dinâmica para o encaminhamento para leitos em UTI. “Quando vai para a Santa Casa e faz o atendimento e não tem vagas, por exemplo, na UTI, entramos na Central de Leitos e ficamos na expectativa de abrir uma vaga em Ponta Grossa, Guarapuava, Cascavel, enfim, onde tenha uma UTI disponível. Com o SAMU, vai ser diferente, vai pegar [o paciente] e, imediatamente, em contato com Ponta Grossa, que já tem credenciados os hospitais, já vai direto. Vai ganhar tempo e, com isso, salvar muitas vidas”, afirma.

Segundo Tenente Da Macena, uma das vantagens do SAMU em relação ao SIATE é a presença de um médico na ambulância, o que ajuda na estabilização do paciente

O SAMU Regional abrange 28 municípios de três Regionais de Saúde: a 3ª (Ponta Grossa), a 4ª (Irati) e a 21ª (Telêmaco Borba). Além dos municípios-sede das Regionais de Saúde, o CIMSAMU é formado por todas as demais cidades que integram essas Regionais. Fazem parte do consórcio: Arapoti, Carambeí, Castro, Ipiranga, Ivaí, Jaguariaíva, Palmeira, Piraí do Sul, Ponta Grossa, Porto Amazonas, São João do Triunfo e Sengés, da 3ª Regional; Fernandes Pinheiro, Guamiranga, Imbituva, Inácio Martins, Irati, Mallet, Rebouças, Rio Azul e Teixeira Soares, da 4ª Regional, e Curiúva, Imbaú, Ortigueira, Reserva, Telêmaco Borba, Tibagi e Ventania, da 21ª Regional.

Atendimento

Através de ligação gratuita para o telefone 192, o SAMU presta socorro à população nas casas, em locais de trabalho e nas vias públicas. Cada equipe é formada por motorista, técnico de enfermagem e médico, todos capacitados para atendimentos de urgência e emergência. No município de Irati, a base do SAMU funcionará junto ao quartel do Corpo de Bombeiros.

O SAMU é acionado pelo telefone 192 e atende a emergências clínicas como:

• dores no peito que surgem repentinamente e que podem ser sintomas de problemas no coração;

• intoxicação com produtos de limpeza e envenenamento;

• perda de consciência / desmaio;

• hemorragia;

• crises de convulsão.

O SIATE é acionado pelo telefone 193 e atende a traumas e ferimentos no corpo, em casos como:

• acidentes de trânsito com um ou mais feridos;

• ferimento por arma de fogo ou arma branca;

• agressão;

• quedas com ferimentos e fraturas;

• ataques de animais, como cães e abelhas;

• choques elétricos graves;

• afogamentos;

• queimaduras (calor, substâncias químicas etc.).


Comentários