Irati e Região / Notícias

08/06/12 - 23h57 - atualizada em 10/06/12 às 20h22

Pinho de Cima terá extensão do sistema de abastecimento de água

Sistema de água será construído através de uma parceria com a Sanepar. Empresa irá viabilizar R$ 30 mil para execução das obras. Já a prefeitura entra com a mão de obra e maquinário
Jussara H. Bendhack/ Rodrigo Zub


Nascente que hoje é utilizada para o abastecimento dos moradores que vivem próximo ao aterro apresentou altos índices de contaminação
Água do reservatório do Pinho de Cima que serve as famílias do entorno do aterro sanitário de Irati




















O secretário do Meio Ambiente de Irati, Luiz Carlos Ramos, confirmou durante encontro que discutiu a criação do Plano Estadual de Resíduos Sólidos, realizado na última sexta-feira, 1, em Dorizon, que a comunidade rural do Pinho de Cima será contemplada com a extensão da rede de abastecimento de água.

Ramos contou que participou de uma conversa com o presidente da Sanepar, Fernando Ghignone, há poucos dias. Segundo ele, a prefeitura teria solicitado uma parceria para viabilizar a execução da rede que atenderá, principalmente, as famílias que habitam na região ao redor do aterro sanitário de Irati.

Secretário do Meio Ambiente, Luiz Carlos Ramos garantiu que a extensão do sistema de abastecimento será feita
Durante a conversa o secretário afirmou que foi firmado um acordo com a Sanepar. A empresa será responsável de viabilizar os recursos para execução das obras- aproximadamente R$ 30 mil-. A contrapartida da prefeitura será com a mão de obra e maquinário. “Nós temos de imediato esse compromisso com o Pinho. Existem pleitos para outras comunidades, mas o Pinho é uma das prioridades. Estamos no aguardo da fase de elaboração do projeto técnico. A Sanepar fez a concessão de uma planilha avaliada em R$ 30 mil e o restante a gente vai fazer”, disse.

Situação no entorno do aterro sanitário de Irati é precária

A partir da série de reportagens sobre o lixo realizadas pela Rádio Najuá no decorrer do ano passado, a equipe de reportagem se deparou com a situação precária de abastecimento de água de cerca de 10 famílias que vivem ao redor do aterro sanitário de Irati, na comunidade de Pinho de Cima. Sensibilizada com a reivindicação dos moradores que esperam há 10 anos pela instalação de uma rede de abastecimento, a Najuá procurou informações adicionais e realizou entrevistas com representantes do município para tentar auxiliar as famílias e a situação fosse encaminhada de maneira satisfatória.

Em contato com a Vigilância Sanitária Municipal, foi solicitado uma coleta de amostra da água utilizada por estes moradores que provém de uma fonte, pouco mais distante das residências que ficam ao redor do aterro sanitário.

O exame da amostra coletada apontou níveis elevadíssimos de Coliformes totais – 2.419,6/100 ml - e de Escherichia coli – 41,0/100 ml -, além da grande turbidez – 63,1 -e ausência de flúor, o que já era esperado, conforme pode ser atestado pelo laudo que obtivemos (ver figura ao lado). A Escherichia coli é uma bactéria considerada o mais específico indicador de contaminação fecal recente e de eventual presença de organismos patogênicos.

Posicionamento do prefeito

Lembrando que o prefeito Sérgio Stoklos, disse em entrevista à Najuá no ano passado, que a comunidade ainda não foi beneficiada com a rede de abastecimento de água porque o plano de governo está dando sequência a outras prioridades. Stoklos justificou que a burocracia estaria atrapalhando o processo licitatório e a concretização imediata da obra. No entanto, ele garantiu que a rede será construída ainda no seu mandato.

“A expansão da rede de abastecimento de água para a comunidade de Pinho de Cima já foi autorizada há muito tempo, mas existe toda uma burocracia, projetos e compras para que isso possa ser realizado. Na nossa gestão, já está definido que vai acontecer [a execução do sistema], se não aconteceu antes é porque existem dificuldades das mais variadas, mas não é por vontade nossa, nem mesmo da Sanepar, a não ser que tenha algum impedimento técnico, mas no Pinho de Cima não existe isso”, relatou.

O prefeito ainda afirmou que vários projetos de melhoria do abastecimento de água na área rural já foram executados e outros estão em processo de desenvolvimento, como é o caso da comunidade de Pinho de Cima.


Comentários