Irati e Região / Notícias

09/03/13 - 10h49 - atualizada em 11/03/13 às 09h35

No seu dia, dez mulheres iratienses são homenageadas

No Dia Internacional da Mulher, empresa Marli Produções homenageou personalidades iratienses que venceram o preconceito e alcançaram o sucesso no mercado de trabalho
Rodrigo Zub

Comemorar o dia 8 de março é agradecer a vida de tantas mulheres que doaram seu tempo em favor das lutas e necessidades da comunidade. Desta forma, nessa data especial dez mulheres iratienses foram homenageadas durante um jantar promovido pela empresa Marli Produções. O evento agitou a casa noturna Shiva Lounge, na noite de ontem.

O “Mulheres de Sucesso 2013” como foi batizado o evento teve como madrinha a empresária Alzira Choma (in memorian) homenageada por meio da filha Maria Angela Choma. As outras mulheres que receberam homenagens foram: Luciane Malinoski, Roseli Burak, Rubia Olijnyk Zarpellon, Sonia Maria Schneider, Maria Boiano Griczinski, Ieda Waydzik, Jussara Harmuch, Vera Canesso de Oliveira, Maria Bernadete Panko, Claudete Basen. O prefeito Odilon Burgath (PT) não esteve no evento, mas foi representado pela secretária de Bem Estar Social, Karen Seidel, e pelo chefe de gabinete, Peterson Salamão.


Luciane Malinoski: o exemplo de sucesso
 
Separar, armazenar e vender lixo reciclável. Um trabalho árduo, cansativo e que muitas vezes não garante uma boa remuneração. Assim começou a vida profissional de Luciane Malinoski, que vislumbrou nas dificuldades enfrentadas por sua irmã uma oportunidade de abrir seu próprio negócio e crescer profissionalmente. 

Luciane Malinoski
A história de sucesso de Luciane começou quando ela sentiu na pele o sofrimento da irmã, que precisou vender sua própria casa para garantir o sucesso da família. Em janeiro de 2012, as duas irmãs resolveram tomar uma atitude e começaram a armazenar o lixo na residência da família. Porém, a chuva dava o ar de sua graça e ocasionava a destruição de todo o material separado. Por isso, Luciane resolveu tomar uma atitude e fundou a Associação de Reciclagem Malinoski, que processo atualmente 20 mil quilos de material reciclado por mês. O negócio prosperou e hoje conta oito sócios e dez funcionários. 

Em sua explanação, Luciane destacou o auxílio dos pais, irmãos e do marido que sempre lutaram para que a sociedade pudesse ter uma cidade mais limpa.


Roseli Burak: A arte de dar vida às mãos e pés


Roseli Burak
Outra homenageada foi a cabeleireira, Roseli Burak, que atua há 15 anos na área. Roseli foi uma das cinco mulheres entrevistadas pela equipe da Najuá durante o quadro especial do “Meio Dia em Notícias”, que foi veiculado nesta semana em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. Durante o bate papo com a repórter Marli Traple, a cabeleireira disse que começou a carreira atuando como professora e auxiliar de enfermagem. No entanto, ela destacou que as duas áreas não trouxeram satisfação profissional.

Como desde criança gostava da área de beleza e tinha o sonho de fazer com que as pessoas se sentissem bem, Roseli decidiu seguir a carreira de cabeleireira. Em um salão situado na Rua 19 de dezembro, Roseli emprega sete funcionários diretos e tenta passar o seu conhecimento para as pessoas que querem ingressar neste ramo de atividade.

Segundo a cabeleireira, seu objetivo é ensinar o ofício para outras pessoas, que possam manter a mesma qualidade do seu trabalho. “Dificuldades são apenas obstáculos, é sempre um desafio”, diz Rose, que considera o mercado de trabalho como um aprendizado permanente. Ela enfatiza a importância dos cursos de capacitação, modernização de cortes e químicas, e principalmente a evolução dos produtos utilizados.


Rubia Zarpellon: Empreendedorismo que deu certo

Rubia Zarpellon

A área de empreendedorismo também foi destaque durante o “Mulheres de Sucesso 2013”. A homenageada foi Rubia Zarpellon. 

Formada em direito pela Universidade Estadual de Ponta Grossa e Pós-Graduada em Grandes Transformações do Direito e Ciências Penais, Rubia exerce atualmente, a função de sócia e gerente comercial de uma loja de móveis planejados de Irati.






Sonia Maria Schneider: Sonho realizado

Natural de Prudentópolis, Sonia Maria Schneider deixou a companhia e aconchego dos pais e mudou-se para Curitiba a fim de lutar pelo grande sonho: ser médica. 

Sonia Maria Schneider
Formada em Medicina pela PUC/PR e com várias especialidades na área de cirurgia eletivas, Sonia atua há 30 anos em Irati, dos quais 24 deles dedicados também ao atendimento da emergência em cirurgia e trauma. Atualmente, a médica trabalha em um hospital particular, na Santa Casa de Irati, na secretaria municipal de Saúde e no Consórcio Intermunicipal de Saúde. 



Maria Griczinski: a vida dedicada ao comércio

Maria Boiano Griczinski
Quando criança, Maria Boiano Griczinski trabalhou com os pais na lavoura, mas desde cedo mostrava aptidão para o comércio. Aos 17 anos, casou-se e foi ajudar o marido em seu armazém, o Santo Antonio.

Com o passar dos anos, o casal ampliou o mix de produtos e o armazém virou o Supermercado Griczinski. Tempo depois, os empresários ingressaram também no ramo de materiais de construção e eletrodomésticos.

O empreendimento familiar, que começou com dois colaboradores, atualmente emprega 250 pessoas.


Ieda Waydzik: a força da mulher na política

A advogada Ieda Schimaleski Waydzik, formada pela PUC/PR e pós-graduada em Processo Civil também recebeu homenagens. 

Ieda foi uma das três candidatas nas eleições majoritárias de 2012 terminando em 3º lugar na preferência do eleitor com 1.780 votos (5%).
Ieda Schimaleski Waydzik

Advogada, casada há 27 anos, mãe de dois filhos, assessora jurídica nas prefeituras de Inácio Martins, Rebouças, Fernandes Pinheiro e Irati, e vereadora entre os anos de 1993 e 1996, Ieda falou do seu trabalho voluntário na Casa de Apoio ao Portador de Câncer (Anapci), entidade que auxilia no tratamento psicológico e social dos pacientes com câncer, destacando o atendimento não só às pessoas, mas às famílias. “Quando a gente faz voluntariado o benefício vem para a gente mesmo. Sinto-me melhor como pessoa e cidadã”.



Jussara Harmuch: legado deixado de pai para filha

A empresária, Jussara Harmuch, diretora da rádio Najuá há sete anos, mãe de três filhos, foi homenageada na área de comunicação. 

Jussara Harmuch
Jussara deu prosseguimento ao trabalho que teve início em 1978, com seu pai, Nagib Harmuch, de saudosa memória, com quem manteve uma relação muito próxima desde sua infância quando o acompanhava em transmissões esportivas.

A maneira diferente de dar voz as pessoas que “não tem voz”, ou seja, dando espaço para aqueles cidadãos que não são ouvidos pelas autoridades, é um dos diferenciais da programação jornalística da Najuá.

Jussara destaca que o trabalho desenvolvido por seu pai foi primordial para conduzir a filosofia da emissora. “A participação popular, principalmente daqueles com oportunidades remotas, sempre guiou o trabalho do meu pai, Nagib Harmuch, e se transformou em filosofia das empresas”, relata, comentando sobre o trabalho desenvolvido na Najuá AM, e por extensão na FM, emissora do mesmo grupo que completou 22 anos em junho deste ano.

Suas filhas, as gêmeas Marina e Luiza Bendhack, destacam a maneira independente de a mãe atuar sem dar importância para a discriminação ou pensamento negativo de pessoas que entendem que determinada atitude não vai dar certo. “Apesar de você trabalhar, você está sempre cuidando da gente e isso me orgulha muito”, enaltece Marina.

Já Luiza enaltece que a mãe consegue conciliar o carinho aos três filhos com o trabalho da rádio sempre com força e convicta de suas atitudes. “Minha guerreira você é a inspiração minha e da Marina todos os dias porque sem você nossa vida não teria sentido”.

A médica Sonia, que também foi homenageada durante o evento, define sua amiga Jussara com uma mulher determinada, valente e empreendedora, que acreditou no potencial de sua cidade, dedicando-se a rádio da Najuá. “Hoje a rádio é uma empresa conceituada com padrões comparados as grandes emissoras”, destaca.


Vera de Oliveira: a arte de ensinar

A professora Vera Canesso de Oliveira descobriu sua vocação aos seis anos, quando já alfabetizada, brincava de escolinha no quadro de giz que seu avô Mariano lhe deu de presente.
Vera Canesso de Oliveira

Em 1973 entrou para a Escola Normal Colegial Estadual Nossa Senhora das Graças. Dois anos depois realizou seu sonho e foi aprovada na antiga Fecli, atualmente Unicentro, onde formou-se em Letras e depois fez sua complementação em Pedagogia.

Vera começou sua carreira em 1979 na Escola Municipal Francisco Vieira de Araujo, onde dedicou boa parte de sua vida até sua aposentadoria em 2011.




Bernadete Panko: superação em meio à enfermidade 

Ex-paciente de câncer de mama, Maria Bernadete Panko é atual vice-presidente da ANAPCI, entidade que ajudou a criar em 2005.

Maria Bernadete Panko
A Anapci procura acolher todas as pessoas, inclusive do interior que precisam se deslocar até Curitiba e Ponta Grossa para tratamento, e dar o mínimo de conforto, enquanto aguardam a viagem e o retorno às suas casas, uma rotina sempre desgastante, além do tratamento em si.

Bernadete conta que durante suas visitas aconselha o paciente a ter força e acreditar que o câncer de mama não é uma enfermidade sem cura. Segundo ela, trabalhar com voluntariado ajuda as pessoas a encontrar os verdadeiros amigos, que estendem a mão no momento de tristeza do próximo.


Tia Claudete

Atriz, cenógrafa, figurinista e atualmente secretária de Patrimônio Histórico, Turismo, Cultura, Lazer e Desporto de Irati, Claudete Basen, é natural de Mallet, mas veio para Irati, ainda criança aos 10 anos após a morte de seu pai.
Claudete Basen

Claudete iniciou sua atividade como professora na Escola São Pedro Canísio, onde até hoje é chamada carinhosamente de tia. Ela dedicou parte de seu tempo ao ensino especial, desempenhando a função de coordenadora de Artes.  

Claudete ainda uniu a didática ao dom artístico e instalou a Oficina de Artes e Cores e Palavras. Durante as eleições 2012, Claudete concorreu ao cargo de vereadora e auxiliou a campanha do prefeito Odilon. 



Comentários