Irati e Região / Notícias

09/08/19 - 08h57 - atualizada em 09/08/19 às 13h14

Exibição do filme “Zé, a vida como ela é” em Gonçalves Júnior supera expectativas

Toda a renda será destinada para a família do garoto Alisson Nairã Rost Benâncio, que sofre de distrofia muscular de Duchenne

Da redação, com reportagem e fotos de Tadeu Stefaniak


A exibição do filme “Zé, a vida como ela é” vem superando as expectativas de seus produtores em todas as localidades onde já foi exibido. Na Escola Municipal dos Colonizadores, em Gonçalves Júnior, não foi diferente. Cerca de 190 ingressos foram vendidos para a exibição, que ocorreu na noite desta quarta-feira, 07.

Porém, nesta exibição, a principal característica é a solidariedade. Toda a renda será destinada para a família do garoto Alisson Nairã Rost Benâncio, que sofre de distrofia muscular de Duchenne. Ele necessita de um aparelho de respiração, que custa aproximadamente R$ 3,5 mil. No total, a arrecadação foi de R$ 2.325,00, entre ingressos vendidos e doações espontâneas.

O vereador Wilson Karas (PSD) ficou admirado com a qualidade das imagens e do conteúdo do filme. "É maravilhoso, de primeira (qualidade), gostei mesmo, bem bolado, os atores são bons, o filme ficou muito bem feito", comentou.

PUBLICIDADE

Hamilton Luiz Brandalize, o Ake, ficou impressionado com a beleza da obra, destacando a relevância do conteúdo cultural e religioso do filme. "É um filme que nos leva às lágrimas. Parabéns aos participantes, eu recomendo porque você vai passar horas agradáveis de emoção. é um filme muito bonito", pontuou

O diretor Lúcio Robaskievicz ficou surpreso com a quantidade de pessoas que compareceu à apresentação. "Foi melhor do que nós imaginávamos, e eu só tenho a agradecer a todos que aqui estavam. Que Deus pague a todos", ressaltou.

A diretora do Colégio Estadual do Campo de Gonçalves Júnior, Eliane Bernadete Lucavei Ianitski, ressaltou as qualidades do garoto Alisson. Ela confirmou que o menino recebe atendimento das professoras na própria casa. Ela agradeceu a toda a comunidade pela participação no evento. "A comunidade veio dar esta resposta positiva, favorecendo o nosso aluno que com certeza agradece de coração e vai ficar feliz por saber que a comunidade abraçou esta causa e lutou por ele também", comentou.

CLIQUE AQUI E RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS PELO WHATSAPP

PUBLICIDADE

No fim do ano passado, Alisson já havia elaborado um livro, denominado “As aventuras de Floquinho”, contando a história de um cachorrinho que fez parte da sua vida. Com o sucesso da obra, feita com apoio das professoras, ele deve produzir um livro com 100 páginas. "Ele não parou, apesar das suas limitações, está indo além. Partindo deste livro, ele tenta agora fazer uma outra história com 100 páginas que ainda não está concluída", finalizou.

Quem quiser colaborar com o garoto, pode depositar qualquer importância na Caixa Econômica Federal, agência 0390, operação 013, conta nº 20687-7.

A distrofia muscular não tem cura, mas pode ser controlada através de tratamento. Desta forma, o paciente pode ter uma qualidade de vida melhor. Estudos indicam que há uma rápida evolução na terapia genética, que pode vir a se tornar uma forma de curar a enfermidade.

A doença causa fraqueza muscular por conta de uma anomalia da distrofina, proteína que ajuda na formação dos músculos.

PUBLICIDADE

O filme ainda será exibido em outras cidades, com ingressos sendo vendidos a preço simbólico de R$ 10. No dia 18 (domingo), no salão de festas da Igreja Ucraniana de Mallet, às 19 horas. No dia 25, a exibição acontece no salão da Igreja Matriz de Paulo Frontin, também às 19 horas. Na localidade de Rio Claro do Sul, em Mallet, o filme será exibido no dia 30, às 19h30min.

Haverá também exibições no dia 31 em Assungui, no salão da capela às 19h30min, no dia 06 de setembro no Ginásio de Esportes de Fernandes Pinheiro às 19h30min, e no dia 28 de setembro às 15 horas para o público da Terceira Idade de Rebouças.

Contatos para a exibição do filme na sua localidade podem ser feitos com o diretor Lúcio Robaskievicz na loja Videofoto, na Rua Cel. Emílio Gomes, 364, centro de Irati, ou pelos telefones (42) 3423-3464 e 99908-1163.



Comentários