Irati e Região / Notícias

29/09/11 - 18h55 - atualizada em 29/09/11 às 20h45

Caminhos tem autorização da prefeitura para levar animais mortos ao aterro

Jussara Harmuch Bendhack


Acidente envolvendo animal de grande porte não é tão incomum; Registro de um acidente na BR 277 KM 419, onde um cavalo foi atropelado.
Há 15 dias, quando a Najuá fazia uma reportagem sobre a qualidade da água do poço artesiano utilizado pela população que vive ao redor do Aterro Sanitário de Irati, a equipe de reportagem constatou que um caminhão da empresa concessionária de rodovias, Caminhos do Paraná, transportava um animal de grande porte semelhante a um cavalo, morto, para o Aterro Sanitário de Irati. O fato chamou atenção da equipe de reportagem depois que os moradores disseram que esta é uma prática comum e, quase diariamente, passam veículos transportando animais mortos para o aterro.

No dia seguinte, a Najuá entrou em contato com a assessoria de comunicação da empresa para saber quais as normas para destinação final de animais de grande porte encontrados nas rodovias. Jeferson Ditrich, que responde pela assessoria, pediu um tempo para apurar o caso e retornar com a resposta.

Em contato na manhã de hoje (29), o assessor nos informou que, rotineiramente e por orientação da prefeitura, os animais de grande porte mortos nas rodovias em que a concessionária administra, são levados ao aterro sanitário. “Para nós é uma situação tranquila que ocorre há muito tempo e o encaminhamento adequado é desta forma, temos autorização da prefeitura, pois o local tem estrutura para receber este tipo de animal de grande porte, onde uma escavadeira enterra os animais assim que são depositados. Existe dentro do aterro uma área destinada, específica, para esta finalidade e as próprias prefeituras utilizam deste local para isso”, disse Ditrich.


Governo federal aperta o cerco em torno dos municípios que estão fora da lei ambiental

O governo federal está apertando o cerco em torno das prefeituras. Em troca de liberação de verbas, está exigindo o cumprimento da lei federal de 2007 que determina a destinação de resíduos sólidos adequada à Saúde Pública e proteção do meio ambiente.

Recentemente, equipe de técnicos do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) visitou os 21 escritórios regionais do IAP para fazer uma radiografia das atividades de fiscalização e licenciamento das áreas destinadas a receber o lixo urbano, em todo o estado.

O Aterro Sanitário de Irati, não possui licença ambiental. Segundo informações do Instituto Ambiental do Paraná - IAP, outros municípios da região se encontram na mesma situação. Para adequar o aterro às condições exigidas, o prefeito Sérgio Stoklos disse à reportagem da Najuá em meados de setembro, que está preocupado com a questão e que o plano de governo contempla ações neste sentido.

A Najuá entrou em contato com o chefe do IAP na região, Edmilson Luiz Quadros, que irá repassar as informações técnicas sobre o destino adequado de animais de grande porte mortos e também o relatório da equipe do Tribunal de Contas que, recentemente, visitou a região com o objetivo de confeccionar uma radiografia das atividades de fiscalização e licenciamento das áreas destinadas a receber o lixo urbano. Tudo isso para a semana que vem, aguardem!



Comentários

Enquete

O Imposto sobre Valor Agregado (IVA) deve ser a base da Reforma Tributária?

  • Não
  • Sim
Resultados