Geral / Esportes

08/12/12 - 08h19 - atualizada em 08/12/12 às 08h27

Em busca de título estadual inédito, Ivaí recebe Foz do Iguaçu

Para ficar com a taça da Série Prata, os ivaienses precisam de uma vitória simples sobre o Foz do Iguaçu nesta noite no ginásio Edson Borochok
Rodrigo Zub


Nos últimos dias a cidade de Ivaí tem praticamente respirado futsal. A cidade simples e pacata de pouco mais de 12 mil habitantes da região dos Campos Gerais passou a ser reconhecida a nível estadual após a boa campanha da equipe na Série Prata de Futsal. Finalista da competição, o alviverde entra em quadra na noite de hoje, 8, no ginásio Edson Borochok, com a missão de levantar o caneco da divisão de acesso do Campeonato Paranaense da modalidade. Para ficar com a taça, os ivaienses precisam de uma vitória simples sobre o Foz do Iguaçu, adversário na final da competição. Na partida de ida realizada na semana passada, Foz e Ivaí, empataram por 4 a 4.

Para os visitantes qualquer resultado positivo também garante o título inédito. Em caso de empate haverá um jogo extra no próximo sábado, 15, para definir o campeão da Série Prata. Caso necessário esta partida acontecerá em Ivaí, pois a equipe comandada pelo iratiense André Demczuk (Dedé) teve melhor campanha ao longo da competição.

Campeão da Recopa dos Campos Gerais no início do ano, Ivaí busca o segundo título em 2012

Força da torcida

Para o jogo deste sábado, Ivaí deve atuar com força máxima para a alegria da fanática torcida que promete lotar o ginásio Edson Borochok. Além de conquistar o título, os ivaienses também buscam quebrar o recorde de público atuando em casa.

Segundo o diretor financeiro do Ivaí, Márcio Marques, o maior público foi registrado em 2009, quando cerca de 1 mil pessoas acompanharam a derrota do Ivaí para o Toledo, pela semifinal da Série Bronze. Marques torce para que dessa vez o conto de fadas termine com final feliz. “Naquela oportunidade perdemos o acesso para a Série Prata em casa para o Toledo”, lembra Marques, que conversou nesta semana com a equipe da Najuá.

Coroação do trabalho


Marques diz que o título da Série Prata irá coroar o trabalho desenvolvido há três anos em Ivaí. Durante este período, o time ficou conhecido por sempre bater na trave. Em dois anos seguidos, os ivaienses perderam a chance de subir para a divisão de acesso do Paranaense de Futsal após derrotas nas fases agudas da competição. Porém, neste ano com a desistência de outras equipes, Ivaí foi convidado para disputar a Série Prata e fez bonito na primeira participação nesta divisão. Depois de ser primeiro colocado na classificação das duas primeiras fases da competição, o time de Ivaí eliminou Clevelândia e garantiu uma vaga inédita na divisão de elite do Futsal paranaense.

Elenco

O direto financeiro destaca que Ivaí montou uma base forte com jogadores que já tinham experiência na primeira divisão do Campeonato Estadual. “Atletas do Piauí e que disputaram a Série Ouro chegaram para compor o elenco. Nós temos ex-jogadores do Toledo, Palotina e também contamos com a ajuda de olheiros, como o Naná, de Imbituva, que indicou os atletas. Apenas o Claudinho e o Diego, de Imbituva, moram na região. Os outros jogadores são todos de fora”, afirma.

Destaques

Entre os destaques de Ivaí na série Prata estão dois goleadores da competição. O pivô, Clade, ex-Corbélia, é o principal artilheiro da Série Prata com 36 gols. Já Leandro Fussa, marcou 25 gols na competição. O ala direito é o terceiro colocado na artilharia atrás de Carlos Andre, do Foz do Iguaçu, que já balançou as redes 28 vezes. Outro atleta que chamava a atenção no elenco do Ivaí era o ala Manta, que já foi convocado para a Seleção Brasileira, mas que deixou o time há cerca de dois meses. De acordo com Marques, divergências entre o jogador e a diretoria causaram o rompimento do contrato com o atleta, que permaneceu três anos vestindo a camisa alviverde.

O diretor financeiro do Ivaí aponta que outros jogadores citados pela crítica como destaques durante a campanha na Série Prata foram: Weslei (Bichinho), Pirulito e Rato.

Marques comemora o fato de a torcida ter abraço o time. Para ele, esse fator foi o combustível para a equipe conquistar os resultados positivos no ginásio Edson Borochok, que se tornou um verdadeiro ”caldeirão”. “Em 15 jogos em casa só perdemos um no segundo turno contra o Foz”, lembra.

Continuidade da equipe


Sobre a continuidade da equipe e a formação do elenco para 2013, o diretor financeiro adiantou que jogadores mais experientes serão contratados para reforçar o elenco do Ivaí, principalmente em função do nível da Série Ouro de Futsal. Mesmo assim, esse não é o único fato que justifica os investimentos em novos atletas, reforça Marques. “A Série Ouro é um campeonato que exige mais. Teremos dois jogos por semana e por isso, necessitamos de mais atletas compondo o elenco”, adianta.

Apoio e patrocinadores

Questionado em relação ao apoio dos empresários e iniciativa privada, Marques relatou que a prefeitura de Ivaí subsidia o transporte da equipe, enquanto que patrocinadores de Guarapuava, Ponta Grossa e da própria cidade ajudam a custear outras despesas do clube.  O diretor financeiro comenta que a equipe gasta em torno de R$ 30 mil por mês. “Nesses gastos estão incluindo despesas de alimentação, hospedagem, transporte e salários dos atletas”, ressalta.

Auxílio da prefeitura

Para Marques, o auxílio financeiro é fundamental para manter a equipe em atividade. Por isso, ele reforça o pensamento e a cobrança para que os novos administradores do município, prefeito e vereadores eleitos neste ano, incluam no orçamento verbas para ajudar nas despesas do clube.

“Se a prefeitura não ajudar nós vamos buscar ajuda de patrocínios. No entanto, isso é lazer e os administradores municipais têm que entender que devem ajudar, pois a maioria das pessoas espera com ansiedade até a chegada do fim de semana para acompanhar uma partida de futsal. Isso é o lazer da população. Não podemos tirar esse direito das pessoas”, expõe.

Comentários