Rádio Najuá

Atleta iratiense busca patrocínio para participar de Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu

10/04/19 - 16h11 - Atualizado em 10/04/19 - 16h11

Edilson Kernicki, com reportagem de Paulo Henrique Sava 

Treinador Renato Hora, atleta Rodrigo Alves Filho, o "Rodriguinho", ao lado do pai Rodrigo Alves

O atleta iratiense Rodrigo Alves Filho, o "Rodriguinho", faixa azul de jiu-jitsu, vai representar o Paraná no Campeonato Brasileiro da modalidade, que ocorre nos dias 27 e 28 de abril, em Barueri, na Região Metropolitana de São Paulo. Ele e seu mestre, Renato Hora, buscam patrocinadores para bancar as despesas de viagem – transporte, hospedagem e alimentação. As despesas giram em torno de R$ 1 mil. 

Rodriguinho, de 16 anos, conta que iniciou a prática da luta marcial há aproximadamente um ano e meio, por influência do pai. “Quando descobri o jiu-jitsu e fiz a primeira aula, foi amor à primeira vista”, diz. Desde que passou a praticar o esporte, o adolescente participou de algumas competições menores. Neste ano, as competições se tornaram seu principal foco.

Ouça a entrevista completa com Rodriguinho e seu professor no fim do texto  

A rotina de preparação inclui três treinos diários, na Dojô Artes Marciais. Rodriguinho estuda de manhã no Instituto Federal do Paraná (IFPR) e, durante a tarde, faz o primeiro treino às 14h; o segundo, às 17h e o terceiro, às 19h. Nos intervalos entre os treinos, ele faz condicionamento físico em academia. A preparação também envolve uma dieta regrada, para manter o peso. 

PUBLICIDADE

Rodriguinho obteve o 1º lugar na categoria Juvenil 17 Masculino Faixa Azul Peso Leve, no Campeonato Paranaense de Jiu-Jitsu, representando a Checkmat. Ele venceu duas lutas. Depois dessa vitória, participar do Brasileiro se tornou um objetivo ainda mais desejado. 

Em 2015, a Checkmat abriu uma filial da rede de academias de jiu-jitsu em Irati. Renato Hora, que em seu dia a dia é advogado, atua como instrutor voluntário na academia. “Faço por paixão, por amor. Não cobro para dar aula. Faço, voluntariamente, essa arte marcial, que para mim é fundamental. É um estilo de vida diferenciado. Divulgamos muito entre os alunos, entre os praticantes do jiu-jitsu em Irati, e trouxemos para a equipe pessoas talentosas, como é o caso do Rodrigo, que tem se destacado nas competições e nos treinamentos”, afirma Renato. 

Quer receber notícias pelo WhatsApp?

Envie SIM notícias http://bit.ly/CliqueAquiWhatsSuperNajua 

Por e-mail: http://bit.ly/2BiE4tC

Texto continua após a publicidade

PUBLICIDADE

“Hoje, o objetivo é divulgar não só a arte marcial, mas os talentos que temos em Irati e que treinam conosco. O Rodrigo é novo e tem toda a condição de despontar no esporte e viver do esporte. O primeiro passo é esse: as competições em nível estadual. Ele tem ido muito bem nas etapas estaduais, venceu a última e venceu de modo muito avantajado, se comparado aos demais lutadores. Isso faz com que ele se projete para campeonatos maiores, como é o caso do Brasileiro, que será em Barueri (SP). Temos aqui um pedido limitado ao custo de viagem, de inscrição, alimentação. Mas sabemos que o jiu-jitsu é um esporte que envolve despesas extras, como a compra de quimono, preparação física, academias. Naquilo que a academia pode ajudar, tem ajudado, mas um patrocínio que pudesse mantê-lo no esporte e fazer ele ter projeção seria o ideal”, detalha Renato. 

O mestre de jiu-jitsu observa que, no quimono, que é composto de duas peças, o patrocinador pode estampar a marca de sua empresa, através de patches. A visibilidade da marca, de acordo com Renato, é garantida através da transmissão dos campeonatos, seja através de lives em redes sociais, através da transmissão via TV fechada, em canais especializados, como o Canal Combate e outras emissoras esportivas. 

Na área azul do quimono é permitido colocar a logomarca dos patrocinadores

Rodriguinho destaca que a busca por patrocínios não se restringe à participação no Campeonato Brasileiro, visto que ele pretende ir até mais longe, se possível, e participar de outras competições. O atleta já tem alguns parceiros para essa preparação, como a academia Corpo & Ação e o fisioterapeuta Cícero Krol. 

Os interessados em apoiar financeiramente a carreira do atleta no jiu-jitsu podem fazer contato via inbox do Facebook, em seu perfil pessoal no facebook ou pelo telefone (42) 9-8408-3985. 

PUBLICIDADE

Confira entrevista com o atleta Rodriguinho e seu treinador Renato Hora