Rádio Najuá

Coleta de lixo: Menon acredita em "motim" para forçar terceirização

19/08/13 - 02h47 - Atualizado em 19/08/13 - 02h47
Sassá Oliveira


O serviço de coleta de lixo em Irati voltou a ser discutido na sessão da Câmara de segunda-feira (12). O Projeto de Lei 076/2013 que autoriza o executivo a abrir crédito suplementar de até R$ 1,1 milhão, para uma possível terceirização do serviço de coleta de lixo em Irati, foi alvo de questionamentos do vereador Vilson Menon (PMDB).

O projeto fala que de forma preventiva, o crédito estará disponível para a contratação de veículos, mão de obra e equipamentos se houver necessidade.
Menon criticou o projeto e destacou que “alguma coisa está errada”. Segundo o vereador, se chegasse um projeto para compra de caminhões ele seria favorável. Menon ainda citou que ouviu comentários que uma empresa de Ponta Grossa estaria acertada para vencer a licitação para uma possível terceirização.

O vereador também fez duras críticas ao serviço de coleta de lixo em Irati. De acordo com ele, atualmente as pessoas não sabem que dia o caminhão passará fazendo a coleta. Menon afirmou que o gerenciamento está falhando e a cidade está “imunda”. Ele ainda acredita que está acontecendo um “motim” para forçar a terceirização.

Devolução do PL

Um dos ofícios encaminhados pelo executivo solicitou a devolução do PL 067/2013 que autoriza abertura de crédito adicional suplementar na importância de até R$ 2.850.000,00. O projeto chegou a ser lido na sessão ordinária do dia 24 de junho e foi alvo de discussão. Na oportunidade, Menon questionou a incorporação das aberturas de crédito num único projeto, pois elas tratam de assuntos diferentes. Por isso, foi sugerido o desmembramento dos projetos. Ambos foram lidos na sessão ordinária da última segunda-feira (12).

Dinheiro para educação e aquisição de remédios

O valor de R$ 2.850.000,00 refere-se à destinação de R$ 210 mil para a secretaria de educação e R$ 1,5 milhão para aquisição de remédios que serão repassados a secretaria de Saúde.