Irati e Região / Notícias

16/08/18 - 01h10 - atualizada em 16/08/18 às 11h07

Dagoberto desmente embargo da obra do canal hídrico

Conforme secretário de Arquitetura, Engenharia e Urbanismo, IAP apenas orientou município a não ligar o canal hídrico direto no arroio

Da Redação, com reportagem de Paulo Henrique Sava 

Fotos: Rodrigo Zub

O secretário de Arquitetura, Engenharia e Urbanismo de Irati, o engenheiro Dagoberto Waydzik, desmentiu os boatos de que o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) teria embargado as obras do canal hídrico. No sábado (11), rumores davam conta de que o órgão teria ordenado que os serviços fossem paralisados até uma reunião que ocorreria nesta semana e a obra teria sido interrompida quando ia avançar para uma área particular.

“Saí do canteiro de obras agora há pouco, estamos a pleno vapor, não vamos parar uma obra tão importante”, comentou o secretário na tarde desta quarta-feira (15). Dagoberto explicou que, de fato, o IAP apresentou um documento que orientava a Prefeitura a não ligar diretamente o canal de fuga ao Arroio dos Pereira.

PUBLICIDADE

“Desde o projeto até a licença diz da ligação próxima ao Arroio dos Pereira. Estamos com essa obra praticamente pronta. É uma obra para [ser executada em] seis meses, e temos dois meses de obras, praticamente pronto. Não vai mais um mês até que a concluiremos completamente. Estamos com as aduelas chegando próximo ao Arroio dos Pereira. Não vai ligar diretamente, mas sim, estará num nível de 30 centímetros acima do nível do Arroio dos Pereira. E mais uma viga de 30 centímetros. Ou seja, vai estar 60 centímetros acima do nível da água”, explicou o secretário. As aduelas são os artefatos retangulares de concreto pré-moldado, utilizados em sistemas de drenagem.

PUBLICIDADE

Conforme Dagoberto, se voltar a ocorrer chuvas torrenciais como em 2014 e 2015, e a galeria já existente, que passa sob a Rua Munhoz da Rocha e por baixo das casas entre a Munhoz e a Conselheiro Zacarias, não suportar esse volume de água, o novo canal vai captar esse excesso e vai impedir que ocorram alagamentos ou enchentes como as registradas no passado. “A obra vai continuar e já temos um protocolo junto ao IAP explicando toda essa situação”, acrescentou.

O secretário nega que tenha ocorrido qualquer embargo e reforça que a obra continua normalmente. “A obra está em continuidade. Quem quiser, pode vir verificarque estamos fazendo o serviço da melhor maneira possível. A empresa que está fazendo está de parabéns, porque adiantou muito o cronograma dela”, assegurou.

De acordo com Dagoberto, coube à Secretaria apenas elaborar um documento endereçado ao IAP com explicações detalhadas a respeito dos procedimentos relacionados à obra. “Vamos aguardar as tratativas normais que existem. Mas existe uma licença e não está sendo modificado o projeto quanto a isso. Temos até o dia 20 de setembro para responder a esse documento que o IAP emitiu na segunda-feira (13) e já está pronto junto ao nosso jurídico, junto ao prefeito e será protocolado de hoje para amanhã, o que já sai do meu departamento”, explicou.

PUBLICIDADE

As obras já tiveram cerca de 80% de sua execução concluída, conforme estimativa do secretário. “Agora, concluindo a parte de drenagem, a parte hidráulica, temos que refazer a parte de pavimentação. Você vai observar ao chegar à esquina da Munhoz da Rocha com a Carlos Thoms, que serão feitas grelhas de captação de água muito superiores ao que já existia e nada igual ao que existe hoje em Irati”, disse. Enquanto a pavimentação é refeita, a Munhoz da Rocha deve permanecer com trânsito interrompido por mais 20 dias, ao menos.

“Fizemos uma conscientização ao povo e, principalmente, aos comerciantes e moradores da região, de que o cronograma dessa obra é para seis meses. Estamos com dois meses, e a praticamente 20 dias ou 30 dias nós a terminaremos completamente. Foi um avanço muito grande, foi um ganho muito bom. O transtorno é passageiro, mas a obra é definitiva”, salientou Dagoberto.

PUBLICIDADE

Outro ponto desmentido pelo engenheiro é o de que haveria um desvio do curso do Arroio dos Pereira através da obra. “O Arroio dos Pereira continuará no fluxo normal. Andei [pela galeria], pela segunda vez, primeiro em 1985 e, agora, em 2017, com o prefeito Jorge [Derbli] e está bastante comprometida aquela galeria de pedras que existe da Munhoz da Rocha até a rede ferroviária. Ela afoga, tem várias canalizações passando por baixo, tem pedras grandes caídas no meio das paredes dela, não tem como fazer uma manutenção; existem retificações em cima”, acrescentou.

O secretário comparou os procedimentos adotados anteriormente no canal à cirurgia de ponte de safena. Segundo Dagoberto, foi realizado um bypass, que é um método em hidráulica adotado para que a água chegue ao caminho principal, por vias alternativas. “Já falei sobre isso até em audiência pública, é um canal de fuga. Quando não vencer aquela água do Arroio dos Pereira, certamente ela entrará nesse canal. Não vai captar toda a água, apenas a água excessiva, que, por ventura, ocorrer quando grandes chuvas acontecerem”, reforçou.

PUBLICIDADE

Posicionamento do IAP

Nossa reportagem conversou com Juarez Bacil, fiscal de meio ambiente do escritório regional do IAP de Irati, preferiu não gravar entrevista. Ele explicou que o documento emitido pelo órgão embargava apenas um trecho da obra, no qual um paredão de pedra que margeia o arroio havia sido derrubado. O IAP solicitou que a empresa responsável pelo canal hídrico refizesse o paredão. Dagoberto foi notificado a comparecer ao instituto para dar explicações sobre a obra na próxima segunda-feira, dia 20. 

Bacil comentou também que, até o momento, não recebeu nenhum documento oficial da prefeitura com as explicações detalhadas sobre os procedimentos adotados na obra.

Canal hídrico

O prefeito Jorge Derbli assinou em 3 de maio a ordem de serviço para que a empresa vencedora do certame, Antonio Moro & Cia. Ltda., de Ponta Grossa, execute as obras do canal hídrico entre as Ruas Carlos Thoms, Munhoz da Rocha e Conselheiro Zacarias. O prazo estipulado no contrato para a conclusão da obra é de seis meses.

O projeto visa minimizar os problemas relacionados a alagamentos nas ruas da região ao redor do centro comercial de Irati, com a melhoria do escoamento do Arroio dos Pereira. O investimento da obra é de R$ 1.152.709,56, com recursos oriundos do Ministério das Cidades e viabilizados pelo deputado federal Evandro Roman (PSD).

A obra compreende galerias de 1,5 metro de altura por quatro metros de largura ao longo de cerca de 200 metros de extensão, desde a Rua Carlos Thoms até a Rua Conselheiro Zacarias. Na Munhoz da Rocha, por sua vez, estão sendo instaladas bocas de lobo maiores para melhorar o escoamento da água para esse novo canal hídrico, passando diante da Irabox, contornando pela esquerda a Praça da Bandeira até cruzar com a Conselheiro Zacarias, antes da rede ferroviária.

Quer receber notícias locais? Envie whats para 42 991135618 SIM NOTICIAS ou cadastre seu e-mail na newsletter pelo site da Najuá

Comentários

Enquete

Em relação aos candidatos à presidência da república, você está?

  • Confuso (a)
  • Definido (a)
  • Indeciso (a)
Resultados