Irati e Região / Notícias

18/10/18 - 14h34 - atualizada em 18/10/18 às 14h40

Campanha “X Solidário” arrecada mais de R$ 87 mil

Recursos serão destinados para a ANAPCI e para a elaboração do projeto do novo Hospital Erasto Gaertner em Irati

Paulo Henrique Sava

Campanha "X Solidário" arrecadou mais de R$87,8 mil com a venda de 16.338 lanches em toda a região

A Campanha “X Solidário” de 2018 superou todas as expectativas dos organizadores. Os resultados foram apresentados nesta quarta-feira, 17, em reunião realizada no Supermercado Ivasko da Avenida Vicente Machado, no Rio Bonito, em Irati. A campanha é realizada anualmente pelo Grupo Ivasko, em parceria com a ANAPCI, o Hospital Erasto Gaertner e a Rede Feminina de Combate ao Câncer.

No total, foram vendidos 16.338 lanches. Deste total, 1539 lanches foram destinados a crianças de escolas carentes de Irati. No total, foi arrecadada a quantia de R$87.811,00. Deste valor, R$74.639,35 serão destinados para a elaboração do projeto de construção do novo Hospital Erasto Gaertner e R$ 13.171,65 para a ANAPCI. Neste ano, foram vendidos lanches também em Fernandes Pinheiro, Rebouças, Rio Azul e Prudentópolis.

PUBLICIDADE

A empresária Edna Ivasko ressalta que a campanha deste ano foi “desafiadora”, com várias frentes de venda espalhadas pela região. Ela comentou que o número alcançado neste ano atingiu mais que o dobro da quantia arrecadada em 2017. “Isto foi um grande sucesso com a nossa equipe e a adesão dos demais municípios que adquiriram o lanche e as empresas que compraram a ideia. A campanha está ganhando corpo e está mais fácil, em alguns sentidos, de ser feita, porque as pessoas já entendem o motivo, e aí fica mais fácil de vender os lanches, de as pessoas colaborarem e entenderem a ideia”.

Conforme Edna, o objetivo principal para a próxima campanha é de superar os números deste ano. “Sabemos que é bastante, mas acredito que o sonho é grande e precisamos sonhar para alcançar o objetivo. O hospital é de médio porte, precisa de vários milhões para que isto aconteça, mas acredito que a comunidade está fazendo a sua parte e, somando as forças governamentais, vamos ter o nosso hospital mais rápido do que imaginamos”, apontou.

A enfermeira Daniela comenta que a unidade recebe muitos pacientes de todos os municípios da região. Ela destaca que o valor arrecadado para o projeto do novo Hospital irá ajudar a melhorar a vida destes pacientes. A estimativa de atendimentos do hospital, que era de 180 pessoas por mês, já foi superada. Foram mais de 3 mil consultas e quimioterapias em menos de um ano.

“Nós diminuímos 3 mil viagens a Curitiba, então é um número extremamente alto, contando com consultas, quimioterapia e todos os procedimentos que fazemos. O espaço ficou pequeno porque queremos sempre acomodar, pensando no bem estar do paciente, que ele se sinta acolhido. Hoje fazemos quimioterapia segunda, terça e quarta, e provavelmente começaremos na quinta-feira também. Significa que o projeto aumentou muito do que foi planejado”, comentou.

PUBLICIDADE

A presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer, Ieda Waydzik, destaca a dedicação de todos os envolvidos na campanha, especialmente das voluntárias do grupo, que conseguiram arrecadar R$ 29 mil. Ela agradeceu ao Grupo Ivasko pelo apoio dado aos pacientes de câncer da região.

Ieda esclarece que a construção do hospital ainda depende de outros fatores e de recursos ainda maiores, uma vez que o custo da obra é estimado entre R$ 40 e R$ 50 milhões. “Isto a gente não consegue da noite para o dia. Já temos o terreno, o que já é um grande passo, e temos o esboço do projeto, mas precisamos inicialmente fazer o estudo de viabilidade e o projeto completo do hospital, o que custa um bocado de dinheiro. O valor que está sendo repassado pelo Grupo Ivasko vai ajudar no pagamento parcelado deste projeto. Em relação ao Hospital, teremos uma batalha árdua pela frente, pois não se constrói em pouco tempo, mas imaginamos de cinco a oito anos. As pessoas não irão ver resultado físico imediatamente: é preciso que a população entenda que isto vai ser a longo prazo. Primeiro, vamos ter o projeto, e com ele nós vamos arrecadar recursos de emendas de deputados, dinheiro do município, estadual e federal, para começar as obras naquele espaço. Isto é uma caminhada”, finalizou.

Ieda Waydzik, presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer, comenta que a elaboração do projeto é o 1º passo para a construção do Hospital Erasto Gaertner em Irati

Quer receber notícias locais? Envie whats para 42 991135618 SIM NOTICIAS ou cadastre seu e-mail na newsletter pelo site da Najuá 


Comentários

Enquete

Em relação aos candidatos à presidência da república, você está?

  • Confuso (a)
  • Definido (a)
  • Indeciso (a)
Resultados