Irati e Região / Notícias

25/07/16 - 19h03 - atualizada em 26/07/16 às 11h12

ANAPCI receberá Unidade Avançada do Hospital Erasto Gaertner

Na primeira etapa da Unidade Avançada, serão atendidos pacientes com consultas e avaliações e, posteriormente, com distribuição de medicamentos e infusão de quimioterapia

Edilson Kernicki, com reportagem de Paulo Henrique Sava

PUBLICIDADE
O superintendente da Liga Paranaense de Combate ao Câncer, Adriano Lago, conversou com a reportagem da Najuá nesta sexta (22) a respeito das tratativas com a Secretaria de Estado da Saúde (SESA) para a vinda de uma Unidade Avançada do Hospital Erasto Gaertner para o município de Irati. Segundo ele, foi inicialmente apresentado um pré-projeto ao secretário da pasta, Michele Caputo Neto, há alguns meses e ele concedeu o aval para que se iniciassem as tratativas com a 4ª Regional de Saúde (Irati), com a Prefeitura e com o Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS/Amcespar).

“O que demorou um pouco foi a escolha do local. Tínhamos escolhido um local que, infelizmente, por questões administrativas e legais teve que ser ignorado. Depois, demoramos um pouco e escolhemos a ANAPCI e estamos no processo de formalizar tudo isso. Avançamos para a parte burocrática de celebrar os convênios e dos contratos envolvendo os municípios, a 4ª Regional, o Governo do Estado e o próprio Erasto”, anuncia.

Lago adianta que, ainda ao longo do segundo semestre de 2016, a Unidade Avançada já consiga realizar as primeiras avaliações e consultas e, logo em seguida, programar os primeiros atendimentos, com a distribuição de alguns medicamentos, infusões de quimioterapia de baixo risco. “Tudo seguindo a alguns protocolos médicos e que consigamos manter a segurança e o conforto do paciente, acima de tudo”, comenta.

A previsão inicial era a de que a Associação do Núcleo de Apoio ao Portador de Câncer de Irati (ANAPCI) recebesse oficialmente a Unidade Avançada do Hospital Erasto Gaertner a partir do mês de setembro. Lago confirma que a instalação ocorrerá nos próximos meses. “Está muito seguro para ser rápido, porque o local escolhido vai sofrer poucas adequações e alterações. A compra dos equipamentos, que, por enquanto, são simples, como mesas, cadeiras, computadores e demais itens médico-hospitalares, que até já temos no hospital”, garante.

De acordo com o superintendente, um eventual atraso na implantação dessa Unidade Avançada se justificaria em função de entraves burocráticos nos contratos e aprovações de alguns órgãos. “Mas acredito que seja um prazo que conseguimos cumprir. Se tivermos algum atraso, será pequeno, em cima desse mês sugerido, de setembro”, emenda.

Custo de implantação

Braço do Hospital Erasto Gaertner funcionará na sede da ANAPCI, em Irati
O projeto inicial previa a construção de um prédio próprio para a Unidade Avançada, orçado em aproximadamente R$ 800 mil. Nessa mudança de planos, a instalação na ANAPCI é vista como uma primeira etapa dessa Unidade Avançada do Erasto. “A segunda etapa é ter uma área específica, que está sendo determinada, está quase certa essa negociação, para que o hospital possa ter uma área maior, para construir, do zero, a parte de atendimento. Mas acima disso, que essa área iniciada tenha a capacidade de ampliação, para que futuramente possamos chegar num Complexo Hospitalar maior, para atender casos mais complexos”, explica o superintendente da Liga Paranaense de Combate ao Câncer.

O custo da implantação dessa Unidade Avançada será menor em relação ao inicialmente esboçado – cerca de R$ 400 mil – para a aquisição do mobiliário e dos equipamentos para o setor administrativo. “O maior custo que teremos é para fazer o link, através da Internet, da Unidade de Curitiba com a Unidade Avançada de Irati. Mas acreditamos que os investimentos serão menos do que os R$ 400 mil nessa etapa”, acrescenta.

Por outro lado, a segunda etapa vai implicar um aumento nos custos que eram orçados em R$ 800 mil no projeto inicial. “Será algo mais audacioso, mais desafiador e acho que vai trazer um conforto ainda maior para todos os usuários. Estamos trabalhando com um terreno de cerca de 15 mil m2 e estamos dividindo em três etapas. A primeira estamos estimando em 600 m2, para ampliar o que já vamos começar na ANAPCI, mas com o potencial de mais duas fases de construção, para chegar, na etapa final, daqui a alguns anos, a 2 mil m2 ou 3 mil m2 de área complexa, para atendimento não só de tratamento oncológico. Estamos prevendo, nesse projeto, que tenha uma unidade fixa de prevenção e de estudos e pesquisa”, detalha o superintendente.

Deslocamentos para Curitiba serão reduzidos

De acordo com Lago, a Unidade Avançada vai reduzir a necessidade de deslocamento de pacientes de Irati até Curitiba para muitas fases do tratamento. Porém, alguns atendimentos ainda serão realizados na capital, como o de pacientes com doenças hematológicas, pacientes pediátricos ou aqueles que precisam, obrigatoriamente, de cirurgia ou radioterapia. “Mas acredito que muitos ficarão só nessa unidade. Aqueles que precisarem de tratamento quimioterápico que consigamos fazer na cidade, alguns que fazem tratamentos quimioterápicos orais. Temos muitos pacientes que já finalizaram seu tratamento em Curitiba, mas têm seu seguimento com a equipe médica, que pode ser feito em Irati”, afirma.

A estimativa da Liga Paranaense de Combate ao Câncer é que, atualmente, cerca de 200 pacientes dos municípios abrangidos pela 4ª Regional de Saúde fazem tratamento oncológico no Erasto Gaertner, em Curitiba. “Com os protocolos que definimos e os critérios médicos colocados, estimamos que 160 a 170 pacientes consigam ficar nessa unidade ainda nessa primeira fase, nessa área escolhida da ANAPCI. O percentual, que acreditamos, será muito grande, de pacientes que não precisarão vir a Curitiba, o que será um grande benefício a toda a sociedade”, ressalta Lago.
    


Comentários

Enquete

Em relação aos candidatos à presidência da república, você está?

  • Confuso (a)
  • Definido (a)
  • Indeciso (a)
Resultados