Cultural / Entretenimento

16/08/18 - 11h06 - atualizada em 17/08/18 às 20h00

Grupo Folclórico Polonês Pilsko Zywiec realiza turnê pelo Brasil

Espetáculo de dança passa por Irati neste sábado (18), no Clube Polonês, com entrada gratuita

Da Redação, com reportagem e tradução de Genoveva Zavilinski 

Fotos da apresentação do grupo Pilsko em Prudentópolis: Padre Casimiro Dlugosz

O grupo folclórico polonês Pilsko Zywiec, que realiza uma turnê no Brasil, estará em Irati neste sábado (18), onde apresenta um espetáculo de dança no Clube Polonês (SBCI), às 19h30, com entrada gratuita. Quem desejar, pode entregar um quilo de alimento não perecível, que será destinado a instituições de caridade. 

A turnê celebra o centenário da recuperação da Independência da Polônia, como a Segunda República Polonesa, ao fim da I Guerra Mundial. O espetáculo também comemora o 60º aniversário da presença dos padres da Sociedade de Cristo na América Latina. 

PUBLICIDADE

A apresentadora dos programas “Godzina Polska” e “Hora das Nações”, da Super Najuá, Genoveva Zavilinski, acompanhou o espetáculo do grupo Pilsko em Prudentópolis, no último domingo (12), e conversou com o padre Casimiro Dlugosz e com o diretor artístico do grupo Pilsko, Witold Mojżeszek. 

Ouça as entrevistas no fim do texto

Mojżeszek, que desembarcou com o grupo no Rio de Janeiro antes de vir para o Paraná, afirmou estar impressionado com a beleza das cidades que visitou. Além do Rio, onde se apresentou no dia 8 e, no dia 9, visitou pontos turísticos como o Corcovado e o Pão de Açúcar, o grupo já se apresentou, no sábado passado (11), em Balsa Nova; no domingo (12), em Prudentópolis e na terça (14), em Foz do Iguaçu e na quinta-feira (16), em Quedas do Iguaçu. 

“Já estivemos em alguns lugares e estamos muito felizes, muito contentes. O Brasil é lindo e é enorme”, comentou o diretor do Pilsko, que enfatizou por diversas vezes as dimensões continentais do País. A viagem da Polônia ao Brasil custou para o grupo dois anos de atividades e apresentações que foram usadas para angariar fundos. Mesmo assim, Mojżeszek garantiu que valeu a pena todo o esforço em busca de verbas para estar no Brasil. 

PUBLICIDADE

O diretor artístico do grupo Pilsko convida a todos os brasileiros, descendentes de poloneses ou não, a prestigiar a apresentação deste sábado (18), no Clube Polonês. “Venham, venham nos assistir no sábado (18). Queremos apresentar a vocês as danças polonesas”, reforçou Mojżeszek. 

O padre Casimiro Dlugosz, que acompanha o grupo Pilsko em sua turnê brasileira, explicou que um dos motivos das apresentações no País é comemorar os 100 anos de recuperação da Independência da Polônia, que antes, disso, passou um período de 123 anos dividida entre a Rússia, Prússia e Áustria. “Graças ao ânimo do povo, graças à cultura polonesa, a Polônia conseguiu recuperar a Independência em 1918. O principal motivo é este. Depois, outro motivo é as comemorações pelos 60 anos do trabalho dos padres da Sociedade de Cristo no Brasil. Os primeiros padres da nossa congregação chegaram ao Brasil em janeiro de 1958 e queremos comemorar esta data fazendo uma variação do nosso trabalho. Por isso, convidei o grupo folclórico Pilsko, da região montanhosa da Polônia para visitar o Brasil e para que essas datas passem com ainda mais solenidade”, destacou o sacerdote. 

PUBLICIDADE

De acordo com o padre, o grupo Pilsko, em sua turnê pelo Brasil, está visitando quase todas as paróquias onde a congregação atua. “Mas não somente estas paróquias, como também outros lugares, como Prudentópolis, que tem uma colônia polonesa muito forte e um prefeito muito favorável à cultura polonesa, ucraniana e outras. Estamos também visitando Irati e, além disso, União da Vitória e Prudentópolis, que são cidades onde não trabalham padres da Sociedade Cristã, mas que eu achei que, por causa do destaque da cultura polonesa, seria bom o grupo se apresentar e, junto com a comunidade local, comemorar essas datas”, frisou. 

O padre Casimiro contou que, depois da passagem pelo Rio de Janeiro, o grupo foi muito bem acolhido em Balsa Nova, na Região Metropolitana de Curitiba, pela Braspol local e pelo grupo folclórico Szarotka. 

O grupo PilskoZywiec tem 33 integrantes, com idades entre 13 e 19 anos. “Para eles, é muito interessante visitar o Brasil e também as comunidades polônicas no Brasil e conhecer o Brasil não somente pelas janelas de ônibus de turismo e não somente lugares turísticos, mas também conhecendo o povo brasileiro, conhecendo os descendentes de poloneses e experimentando um pouco a cultura brasileira, o jeito brasileiro, o que é impossível de conhecer fazendo somente um turismo pelo país, numa rota preparada por uma agência de turismo. Por isso, optamos que nossos jovens tenham pouso nas famílias das diversas paróquias que visitamos. Assim eles conseguem estreitar os laços de amizade e trocar experiências. Acho que isso é muito importante para os jovens do grupo Pilsko como também é importante para os descendentes de poloneses que vivem no Brasil, porque o acesso à cultura polonesa no Brasil é muito fraca”, resumiu o padre Casimiro.

Quer receber notícias locais? Envie whats para 42 991135618 SIM NOTICIAS ou cadastre seu e-mail na newsletter pelo site da Najuá



Comentários

Enquete

Considerando o ponto de vista da segurança pública, você concorda ou discorda da liberação da maconha?

  • Discordo
  • Concordo
Resultados